fbpx
A Transição do Ensino Fundamental II

​A transição do Ensino Fundamental para o Ensino Médio marca na vida dos estudantes o primeiro grande momento de dúvidas quanto ao futuro. Conforme se aproximam do término do Ensino Fundamental II começam a surgir uma série de interrogações na cabeça dos jovens: fazer um Ensino Médio regular, acadêmico, com vista à preparação para o vestibular, ou fazer um Curso Técnico, com vista à preparação para o mercado de trabalho de uma maneira mais rápida?

Trata-se de um período de aprendizado, no qual os conhecimentos compartilhados servirão de base para qualquer carreira escolhida no futuro. A decisão não é simples e não há uma resposta certa sobre qual é o melhor caminho para se escolher. Tudo vai depender do perfil de cada aluno e das expectativas que os pais e ele mesmo têm de carreira.
Mas como os pais devem agir quanto à escolha da melhor opção para o futuro de seus filhos? Inicialmente, há que se perceber que isto é uma tarefa da qual os pais verdadeiramente preocupados com o bem-estar pessoal e profissional de seus filhos não podem fugir.

Normalmente, os alunos iniciam o Ensino Médio entre os 14 e os 16 anos. Enquanto para uns esse é um período da vida em que já é necessário começar a trabalhar, para outros é um momento importante no qual poderão obter maiores informações sobre as carreiras profissionais que poderão seguir no futuro, assim como amadurecer em termos de suas escolhas. De qualquer modo, cursar um Ensino Médio regular lhes permite ter um tempo maior para se dedicar aos estudos, para se preparar para o vestibular e também para receber melhores orientações vocacionais.

Ao mesmo tempo, um plano de vida exige do jovem valores éticos, intelectuais e afetivos, envolvendo novos ideais e busca para alcançá-los. Ao se deparar com o momento da escolha de uma profissão, esse jovem precisa levar em consideração tanto a questão do mercado de trabalho e sua colocação nele, quanto suas preferências individuais e expectativas da família, entre outros fatores. Assim, na escolha da profissão estão envolvidos fatores pessoais, culturais e sociais.

E tudo isso o Colégio Batista da Penha oferece, não apenas por ser parceiro de um sistema de ensino forte e de qualidade como tem demonstrado o Sistema Etapa, mas por toda a infraestrutura que essa parceria disponibiliza aos alunos, tais como o apoio às escolas no que se refere ao preparo para o ENEM, as visitas às universidades, o Painel de Profissões e, sobretudo, os simulados quinzenais que são aplicados, sinalizando para os alunos como está seu processo de aprendizagem e quais devem ser as ações a serem tomadas em busca do sonho desejado para seu futuro.

Para os pais, qualquer informação extra sobre o rendimento escolar do filho sempre é bem-vinda. Assim como em toda a vida letiva, esse é um momento em que você, como pai de aluno, deve se envolver no dia a dia da escola, conversando com a equipe pedagógica e com os professores que ensinam o seu filho. Escolher a melhor opção precisa de atenção e muita pesquisa, ficando mais fácil entender os caminhos a seguir no presente e ter um ótimo resultado no futuro.

Sandra Andrioli
Assessora Pedagógica do CBP

 


Siga-nos nas redes sociais @colegiobatistapenha
Saiba mais de nosso trabalho em: www.colegiobatistapenha.com.br

Deixe uma resposta

Fechar Menu